Rede de Cientistas Brasileiros

Apoio ao Programa Ciência sem Fronteiras

O Ciência sem Fronteiras é um programa do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) cujo objetivo é propiciar a formação e capacitação de pessoas com elevada qualificação em universidades, instituições de educação profissional e tecnológica, e centros de pesquisa estrangeiros de excelência, além de atrair para o Brasil jovens talentos e pesquisadores estrangeiros de elevada qualificação, em áreas de conhecimento prioritárias para o desenvolvimento do país.

Todo o processo de seleção e concessão de bolsas é administrado por meio de suas respectivas instituições de fomento à pesquisa – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Já são mais de 100 mil bolsas de estudo concedidas para alunos de graduação e de pós-graduação das áreas de exatas, biológicas e tecnologia, aumentando a aproximação entre universidades brasileiras e instituições de excelência no mundo e potencializando a ação de pesquisadores em rede.

Bolsas Complementares

Desde 2012 a Fundação Lemann vem apoiando o programa Ciência sem Fronteiras, oferecendo bolsas complementares para estudantes de pós-graduação, pós-doutorandos e pesquisadores seniores em suas universidades parceiras (Columbia, Harvard, MIT, Stanford, UCLA, UIUC e Yale).

Até 2015, foram 385 bolsistas beneficiados nas mais diversas áreas do conhecimento. Muitos deles já estão retornando ao Brasil, trazendo seu conhecimento e experiências em instituições de excelência e trabalhando para contribuir com o desenvolvimento científico, tecnológico e social do país.

Veja informações dos nossos bolsistas aqui.

Em novembro de 2015, a Fundação Lemann realizou a última chamada extraordinária para bolsistas CsF indicados pela CAPES/CNPq até então. Todas estas bolsas estão em andamento. No momento, o modelo de parceria com a CAPES/CNPq não prevê chamadas adicionais para 2016.

 

Pontes acadêmicas

Neste período, a Fundação Lemann também criou o programa de Pontes Acadêmicas, destinado a estabelecer conexões entre professores das universidades parceiras interessados em colaborar com o Brasil, e pesquisadores de instituições de pesquisa brasileiras, a fim de fortalecer colaborações internacionais que estimulem o intercâmbio de estudantes e a pesquisa em colaboração.

Entre 2012 e 2015, 30 professores de Columbia, Harvard, Stanford, UCLA, UIUC e Yale participaram deste programa, com reuniões acadêmicas e simpósios em que se encontraram com pesquisadores e estudantes brasileiros trabalhando em áreas de pesquisa afins. Os resultados foram mais de 150 pontes acadêmicas, que continuam resultando em colaborações científicas, intercâmbio acadêmico e parcerias institucionais.