A jornada empreendedora começou!

Tecnologias para transformar a aprendizagem

O Desafio Start-Ed: Tecnologias para Transformar a Aprendizagem é um programa realizado pela Fundação Lemann e a Universidade Columbia em parceria com a Artemisia.

O programa identificou e selecionou 12 empreendedores em educação que formarão times com estudantes da Universidade Columbia. Eles serão preparados para desenvolver ideias que solucionem desafios relacionados a um de três temas relevantes para a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC): defasagem, educação inclusiva e participação ativa de pais e responsáveis no processo de aprendizagem dos alunos.   

 

Conheça os participantes

Competências empreendedoras, experiência e alinhamento com o programa foram essenciais para a escolha dos participantes

Buscamos para o programa pessoas com genuíno interesse em empreender soluções inovadoras no setor de educação. No Brasil, selecionamos 12 participantes e, na Universidade Columbia, 24 estudantes participando do Desafio. Os 36 participantes trabalharão em equipes para investigar os desafios e desenvolver novas ideias.

start_ed_botao_brasil

start_ed_botao_columbia

 

O que está rolando

Os participantes do Desafio Start-Ed já tiveram um primeiro encontro no Brasil e, agora, estão em imersão na Universidade Columbia O primeiro encontro do Desafio Start-Ed aconteceu com os 12 empreendedores e empreendedoras brasileiros aqui no nosso escritório. Foi uma chance de se conhecer, tirar dúvidas e entender a dinâmica do programa. Agora, eles estão reunidos com todos os estudantes de Columbia para uma imersão na universidade. Juntos, eles poderão aprender mais sobre jornada empreendedora, passando por processo de ideação, pesquisa e análises. Veja alguns momentos dos encontros!

Os 3 temas do Desafio

Os empreendedores vão participar de um processo de ideação para criar produtos/serviços que solucionem desafios relacionados a três temas relevantes para a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

Defasagem escolar:

Um dos grandes desafios da educação brasileira é garantir que os alunos concluam os ciclos de ensino da educação básica na idade correta. De acordo com os dados do Censo Escolar de 2016, mais de 7 milhões de alunos da educação básica reprovaram ou abandonaram os estudos, por dois ou mais anos, durante sua trajetória de escolarização. Com a chegada da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a adaptação dos currículos estaduais e municipais em escala nacional, garantir o sincronismo idade-série nas escolas será um desafio ainda maior.

Nesta frente, empreendedores serão orientados para pensar em como soluções tecnológicas podem apoiar e potencializar equipes escolares na identificação, no planejamento e na execução de estratégias pedagógicas que sejam capazes de responder às diferentes razões e condições que fazem com que estudantes fiquem para trás.

Educação inclusiva:

Com a chegada da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a atualização dos currículos estaduais e municipais em escala nacional, as redes de ensino e escolas públicas têm a oportunidade de rever a abordagem da inclusão para garantir o aprendizado dos mais de 600 mil alunos com necessidades especiais matriculados na rede pública.

Nesta frente, empreendedores serão orientados para pensar em como soluções tecnológicas podem apoiar e potencializar estratégias pedagógicas do atendimento educacional especializado (AEE) das escolas para garantir o acesso de alunos deficientes aos seus direitos e objetivos de aprendizagem.

Participação ativa de pais e responsáveis na aprendizagem dos alunos:

Sabe-se que pais engajados na educação dos filhos ajudam a promover a equidade educacional. De acordo com um estudo feito pela Fundação Lemann, Omidyar Network e IDEO em 2015, pais no Brasil precisam superar barreiras culturais e sistêmicas significativas para participar ativamente da aprendizagem dos filhos, como sentimento de despreparo e falta de senso de responsabilidade pela qualidade da educação.

Dentro deste contexto, a chegada da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) pode potencializar a participação das famílias na educação dos filhos porque ela deixa claro quais os conhecimentos e habilidades que as crianças e jovens devem aprender ano a ano. Com essa clareza, fica mais fácil para pais acompanharem lições de casa, por exemplo, e a relação da família com a escola pode ser fortalecida.

Nesta frente, empreendedores serão orientados para pensar em como soluções tecnológicas podem apoiar e capacitar pais a participarem de forma mais ativa e efetiva da educação de seus filhos para garantir a aprendizagem dos objetivos de conhecimento propostos pela BNCC.

Dúvidas frequentes

Tem uma dúvida? Procure a resposta na lista abaixo:

O Desafio Start-Ed é uma iniciativa

Em parceria com